Saiba mais sobre segurança dos trabalhadores nas estradas!

O repórter Akemi Nitahara falou em um dos seus artigos no site da EBC — empresa brasileira de comunicação — sobre a segurança dos trabalhadores no Brasil, e revelou que o nosso país é o quarto do mundo em acidentes de trabalho: são mais 700 mil casos por ano.

Por isso, muitos gestores se questionam sobre o que fazer para proteger seus colaboradores enquanto prestam serviços. Neste artigo, explicaremos como é possível sua empresa evitar entrar para essa triste estatística. Acompanhe:

Afinal, onde as instituições estão falhando?

Ao observar a segurança dos trabalhadores em diversos segmentos é possível perceber a falta de prevenção, conscientização e fiscalização, tanto por parte das empresas quanto dos profissionais.

Infelizmente esse descuido aparece até em grandes eventos como as olimpíadas do Rio de Janeiro. O artigo citado da EBC mostrou que foram registradas 11 mortes durante as obras.

Uma área que exige um cuidado muito grande com a prevenção de acidentes é o trabalho nas rodovias, visto que os profissionais trabalham em um dos ambientes mais perigosos do nosso país.

Mas como as instituições cuidam da segurança desses trabalhadores? Falaremos sobre isso no próximo tópico.

Como fazer a segurança dos trabalhadores?

1. Integração e treinamento

Segundo a NR18.28.1 (norma regulamentadora), todos os empregados devem fazer um treinamento constante para que possam realizar suas atividades com segurança. Contudo, algumas companhias não entendem como podem elaborar um programa que integre e treine seus funcionários.

Para isso, é importante que os gestores conheçam os riscos que a função apresenta e, com base nisso, preparem o conteúdo das aulas de prevenção de acidentes.

2. EPCs

O uso correto do EPC — Equipamento de Proteção Coletivo — deve ser feito rigorosamente. No entanto, não é difícil ver trabalhadores nas rodovias sem esses equipamentos.

Um EPC muito importante para esse tipo de serviço é a faixa listrada, além das placas sinalizadoras que interditam e alertam sobre serviços que estão sendo realizados na estrada. Desse modo, muitos acidentes são evitados.

3. EPIs

Os EPIs — Equipamentos de Proteção Individual — também são obrigatórios por lei. No caso de profissionais que labutam nas rodovias, um dos EPIs que precisa ser usado é o uniforme com tarjas fluorescentes. Desse modo, eles são facilmente vistos por condutores de veículos.

4. Monitoramento de riscos

Após realizar um programa de treinamento e fazer os trabalhadores usarem os equipamentos de segurança, é necessário um acompanhamento para saber se as políticas de segurança estão sendo cumpridas.

Uma maneira de ter sucesso nisso é elaborando relatórios de inspeções. Nesses documentos será registrada a eficiência das normas de segurança e os pontos que precisam ser melhorados.

5. Tecnologias

A implantação de máquinas modernas é uma ótima maneira de reduzir os acidentes em serviço, pois elas podem fazer o trabalho mais perigoso.

Por exemplo: a empresa Ecovias — concessionária do sistema Anchieta-Imigrantes — adquiriu robôs roçadores para agilizar o trabalho dos profissionais à beira das rodovias.

Esses robôs aparam os matos de locais difíceis e arriscados como encostas. Desse modo, a empresa consegue retirar os seus colaboradores desses lugares e colocá-los onde podem trabalhar com segurança.

Sendo assim, cuidar da integridade física dos profissionais é algo obrigatório e muito importante.

O que achou deste artigo? Gostou de saber o que pode ser feito para aumentar a segurança dos trabalhadores? Então compartilhe este conteúdo nas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *